TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

sábado, novembro 05, 2005

... as palavras gloriosas. rasguei a carne nos espinhos. é preciso de noite ver a luz. e o sangue ilumina. ergue a pedra do sono.

e quem a vê não a vê. a rosa é o ardor do deserto. inflama a ponta da língua.

C.S.A.
in legendas&etcaetera
www.apor.blogspot.com

2 Comments:

Blogger Mendes Ferreira said...

as palavras do Carlos são sempre iluminadas....e gloriosas...mesmo quando levam ou trazem os espinhos.da vida.

Muito bonito Porfírio. trazeres aqui o CSA. obrigado.

5:51 da tarde  
Blogger C.S.A. said...

Camarada Porfírio, pensei intensamente com os meus botões e disse: sacudo a vespa da língua, vejo o espelho embaciado e sai-me um inspirado obrigado.

11:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home