TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

domingo, novembro 06, 2005

PAUL KLEE E O PEIXE DE LUME

se repentinamente
a infância me doesse a meio da oceânica noite
no espelho de rubra água cercada pela treva
onde nenhum rosto ousa reflectir-se brilharia
o minúsculo peixe de lume
e na obscuridade púrpura sua cabeça de ouro
incendiaria o transparente interior das anémonas

as escamas em jade fulgurando
simulam um sol em cada sonho
vibra um búzio triste uma alga ou um peixe como este
cresce a partir do centro rubro da tela
acende e apaga o distante pulsar da infância

acordo em sobressalto
deparo com a subtil inteligência do peixe
imobilizado na magia barata dum bilhete postal
sei que está numa galeria de arte em hamburgo
deixa-se consumir pelo tempo
e pelo olhar dalgum visitante furtivo sonhador

Al Berto
in A Vida Secreta das Imagens
contexto 1991

1 Comments:

Blogger Mendes Ferreira said...

pOIS...TU E UMA DAS TUAS PAIXÕES....tá bem. bjosmeulindo.

11:31 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home