TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

9

desço o limbo de isaac
cruz da cavalgaria assassina
disseram-me «o amor lava melhor
que qualquer sabão em agonia»
– estão mortos, mortos todos
subtraídos às esquinas do globo


há festim no jardim dos reis comuns
reis à procura da coroa

atolados na copa fértil
fundo víneo marulhando
fólios ascendendo a animais
vagabundos bebem-lhes a seiva encarnada
que lhes chaga o rosto
e o veneno trará boa ressaca narcísica

vénus calou a filha derramando-lhe ácido
na língua tenramente rosada

bem espremidas suas bolsas
caídas maduras da constelação movente
– festejemos a mortandade higiénica
dos que nus pingam ranho
no epicentro do templo
com cor esfomeada d'incenso

hoje vi voar a águia esbracejando

diante dum espelho, não vou estar só
e cuspirei nesse machado vindo a lume
borbulhante na espiral virulenta dos olhos

Porfírio Al Brandão
in episódios

4 Comments:

Blogger TMara said...

não sei se o descodifiquei todo, mas é crú e duro. como a vida.
Tem um bom dia. bjs

8:30 da manhã  
Blogger solitarylagoon said...

I dream that I am in here
with these chains and prisons burdened
yet I dreamt that I in other,
more fulsome state saw myself.
What is life? A frantic moment,
What is life? But an illusion,
but a shadow, but a fiction,
and the greatest good is small:
for life is all but a dream
and dreams are just that, they're dreams.

12:07 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira said...

as águias comem tudo?


beijo.

11:50 da manhã  
Blogger xavier said...

Sombrio, muito sombrio, mas um texto forte, sem dúvida. Eu gostei. Tem força nas palavras, uma raiva , um rancor. E isso para um escritor é uma arma forte.

5:14 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home