TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

quarta-feira, março 29, 2006

Fazes-me falta

O silêncio chegou
E espalhou miséria às portas da morte
Assustou os espíritos
E evaporou as conversas de espuma
*
Trazia na trela um cão pequeno
Que latia arrogâncias
E havia fome
No focinho da besta
*
Eu podia simplesmente
Falar da cinza e dos cornos
Ou iludir-te com a falta de luz nos ovários
Mas a espera
Requer vocábulos de natureza puta
*
Eu podia pagar-te
Para ires às mulheres da rua
Deixava a fera assentar o pêlo
E calava os hemisférios
*
Era bem mais fácil
Rogar-te pragas de marfim
Fazer de conta que a lua
Tirou umas férias amarelas
Ou inventar incertezas
No centro do equador
*
Mas ouço a febre descer à montanha
Num repique de sinos alegóricos
E espero durante a hora da missa
Perder-me no bosque para sempre
A. S.

5 Comments:

Blogger relampago said...

pois....! é mt bem escrito! já o tinha....mas é bom reencontrá-lo. aqui.


beijo-te. al-terno.


(isa)

3:56 da tarde  
Blogger martim said...

bonito poema, kamarada, com momentos de fascínio. abraço.

1:11 da manhã  
Blogger porfirio said...

:

digo redigo este poema
é fabuloso
e tem a assinatura
da Alice

...

inté kamaradas

8:21 da tarde  
Blogger Alma said...

Obrigada por esta partilha, fui ver o blog, é fantástico.

bjo.

10:43 da manhã  
Blogger Mendes Ferreira said...

..................
..................
..................

pois podes continuar a redizer.....



bom dia.


beijo.

redito.

12:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home