TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

segunda-feira, novembro 07, 2005

E AGORA?

Rosário Andrade, As Três Graças, óleo s/ tela, 2005

se fosses flor serias orquídea assim tão branca de escamas e sal e
saudade
se fosses pedra ou chama serias ardósia ardente secreta luz secreto
fogo luminoso
tudo o que é pouco anguloso frio versátil rusga árvore pulmão abraço
que arranha
aranha nas minhas ancas mas
se fosses mais perto areal oásis casa música combustão ou apenas a
tua mão na minha
serias garganta língua mordaça e então só então serias a penumbra
afinal o único lugar
onde te dispo de metáforas e te beijo. no meio do deserto.
E agora?

Isabel Mendes Ferreira
in PIANO
www.mendesferreira.blogspot.com

5 Comments:

Blogger Mendes Ferreira said...

Meu querido...lisboa a servir de "pano" para três graças? hum hum....tu não existes pois não? duvido é que a Rosário ache "graça".... e

P.S. manda-me por mail, p.f. uma descrição detalhada do que se passa com o "teu olhar"....quem sabe eu arranjo um "outro". beijo-te. e gosto mt de ti.

8:03 da manhã  
Blogger Pinto Ribeiro said...

bom dia Porfírio.

9:59 da manhã  
Blogger Rosario Andrade said...

BOM DIA!!!!
Eu achei lindo! LINDO LINDO!

Porfirio, confesso que é a primeira vez que aqui venho... é que o nome induziu-me em erro. Sou muito medrosa, zombies, monstros e outras coisas que tal apavoram-me, tenho pesadelos de morrer!
Mas agora que venci essa barreira emocional... e nao ha monstros descabecados, vou tornar-me assidua. Mas ve la... tu nao me mates do coracao!
Abracicos!

10:18 da manhã  
Blogger C.S.A. said...

Desculpa lá, Isa, invadir, mas isto do deserto tem tudo ver... :)
Aqui o n/Komrade Porfírio registou-me um comentário no Legendas: "maktub". É que isto é linguagem demasiado «cifrada» (risos), complexa, para o português médio... Do árabe, Porfírio?
Inshala!

2:18 da tarde  
Blogger martim said...

texto luminoso vindo da penumbra. logo que possas, al brandão, uma tua imagem para o "iconocaptor", sim? abraço.

4:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home