TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

quarta-feira, junho 14, 2006

Man Ray (1921) / Marcel Duchamp (1947)
























uma lágrima quente sem que a náusea ao de leve
me arrebate
por incompleto me seja eu mesmo
com vírgula aborrecida e
contando tê-la como alimento
à entrada dum matadouro
.
.
porque difícil é adivinhar dissonância nasal
espatifado em esponjosa contrição mamária
nunca sabendo se
lâminas labiais irão trabalhar
numa de sucumbirem grossos riachos
ao clorídrico suor
dada a serventia acrilírica
de corpos submersos no carvão nocturno - assim
avivasse ele mais negro
destoantes pregas na cama
seguindo carícias dos anéis no parágrafo madalénico
da cobra
empalada já num receptáculo arbóreo deste dia mau


6 Comments:

Blogger Mendes Ferreira said...

dificil.....impossível.

impossível não ficar rendida.~
presa. a ti.


oh talentosa criatura....meu Amigo Al.

1:03 da tarde  
Blogger alice said...

pois... tenho de subscrever a isa

ela perdoará o abuso que sempre faço, mas não sei realmente o que dizer

que estejas bem e tenhas um bom feriado

beijo-te, lindo

alice

2:57 da tarde  
Blogger Maria P. said...

13 bicos + 1 = fantástico.


um abraço.

3:05 da tarde  
Blogger pintoribeiro said...

Boa noite Porfirio. Fica mesmo bem. Um abraço.

1:07 da manhã  
Blogger alice said...

olá porfírio,

agora venho cá todos os dias, é o que tens de aturar ;)

voltei a ler-te, sabes?

ainda estou a pensar porquê que és tão meu amigo, sinceramente

um grande beijo em ti

alice

8:26 da tarde  
Blogger martim said...

noite boa, assim criativa, elástica. abraço, porfírio.

11:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home