TUGAZOMBI

cadáver semi-frio com cereja na terceira narina

sexta-feira, julho 07, 2006

Salvador Dalí (1942)






















enoja-me o verdete entusiasmado das notícias
mais o cheiro a bâton
cruzado com o do grave charuto
por verbete me pareça
alérgico sim ao tumor-champanhe do beberete
porque minha casa envelhece
ela é de esferovite
enegrece ao tom eufórico do jornal
viveiro onde o vírus se replica como se masturbasse
nas barbas de cada célula cutânea
muito embora fechado nela
porém colossal quanto prensado por colunas esguias
que lhe trazem a peçonha
fechado sim mas alongando pus por excitação
e os espigos musicais esburacam
uma cozinha julgada útero
num sussuro digital

6 Comments:

Blogger pintoribeiro said...

Abraços de um cyber ranhoso.

9:48 da manhã  
Blogger Mendes Ferreira said...

tu és a música.



que me acompanha. sempre!


brilhante AL.


beijo.

6:38 da tarde  
Blogger martim said...

impressão tb. digital e abraço.

10:26 da manhã  
Blogger pintoribeiro said...

Bom domingo, abraço.

10:30 da manhã  
Blogger desire ou your-shell said...

Depois de ler este poema nunca mais entrarei com o mesmo à vontade na minha cozinha.

Lindo.

:)

Boa semana.

Your-shell

11:37 da tarde  
Blogger alice said...

querido porfírio

estou comovidíssima, sabes

não pude vir este fim de semana

não pude vir e estava em pontas para saber de ti, em pontas, sabes

e li-te com os olhos todos espantados, todos os olhos, sabes

beijo-te, amigo lindo

adorei, sabes

alice

7:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home